Terça-feira, dia 07 de Outubro de 2008

Nossa Senhora do Rosário

Carta aos Gálatas 1,13-24.

Ouvistes falar do meu procedimento outrora no judaísmo: com que excesso perseguia a Igreja de Deus e procurava devastá-la; e no judaísmo ultrapassava a muitos dos compatriotas da minha idade, tão zeloso eu era das tradições dos meus pais.

Mas, quando aprouve a Deus – que me escolheu desde o seio de minha mãe e me chamou pela sua graça – revelar o seu Filho em mim, para que o anuncie como Evangelho entre os gentios, não fui logo consultar criatura humana alguma, nem subi a Jerusalém para ir ter com os que se tornaram Apóstolos antes de mim. Parti, sim, para a Arábia e voltei outra vez a Damasco.

A seguir, passados três anos, subi a Jerusalém, para conhecer a Cefas, e fiquei com ele durante quinze dias. Mas não vi nenhum outro Apóstolo, a não ser Tiago, o irmão do Senhor. O que vos escrevo, digo-o diante de Deus: não estou a mentir. Seguidamente, fui para as regiões da Síria e da Cilícia.

Mas não era pessoalmente conhecido das igrejas de Cristo que estão na Judeia. Apenas tinham ouvido dizer: «Aquele que nos perseguia outrora, anuncia agora, como Evangelho, a fé que então devastava.»
E, por causa de mim, glorificavam a Deus.

Salmo (Lucas 1,46s.)

O poderoso fez por mim maravilhas, e Santo é o seu nome.

— A minh’alma engrandece ao Senhor, e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador.Pois ele viu a pequenez de sua serva, desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita. O Poderoso fez por mim maravilhas e Santo é o seu nome!

— Seu amor, de geração em geração, chega a todos que o respeitam. Demonstrou o poder de seu braço, dispersou os orgulhosos.O poderoso fez por mim maravilhas, e Santo é o seu nome.

— Derrubou os poderosos de seus tronos e os humildes exaltou. De bens saciou os famintos e despediu, sem nada, os ricos. Acolheu Israel, seu servidor, fiel ao seu amor, como havia prometido aos nossos pais, em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Evangelho segundo S. Lucas 10,38-42.

Continuando o seu caminho, Jesus entrou numa aldeia. E uma mulher, de nome Marta, recebeu-o em sua casa. Tinha ela uma irmã, chamada Maria, a qual, sentada aos pés do Senhor, escutava a sua palavra.

Marta, porém, andava atarefada com muitos serviços; e, aproximando-se, disse: «Senhor, não te preocupa que a minha irmã me deixe sozinha a servir? Diz-lhe, pois, que me venha ajudar.»

O Senhor respondeu-lhe: «Marta, Marta, andas inquieta e perturbada com muitas coisas; mas uma só é necessária. Maria escolheu a melhor parte, que não lhe será tirada.»

Da Bíblia Sagrada

Mestre Eckhart (c. 1260-1327), teólogo dominicano
Sermões

«Maria escutava a sua palavra»

Maria devia primeiro ter sido uma Marta, antes de se tornar realmente uma Maria. É que, quando estava sentada aos pés de Nosso Senhor, ainda não o era: era-o no nome, mas não na sua realização espiritual.

Algumas pessoas levam as coisas tão longe, que querem libertar-se de todas as obras. Eu digo que isso não está bem! Só depois do tempo em que receberam o Espírito Santo, é que os discípulos começaram a criar alguma coisa de sólido.

Maria também, enquanto estava sentada aos pés de Nosso Senhor, ainda  estava a aprender; apenas acabara de entrar para a escola; aprendia a viver. Mas, depois, quando Cristo subiu ao céu e ela recebeu o Espírito Santo, então sim, começou a servir. Atravessou o mar, pregou e ensinou e tornou-se numa colaboradora dos apóstolos.

Desde o primeiro instante em que Deus se tornou homem e homem de Deus, também Cristo começou a trabalhar com vista à nossa beatitude, e isso até ao fim, quando morreu pela cruz. Não há um membro do seu corpo que não participe nesta grande obra.

Paz e Bem!

Nossa Senhora do Rosário
7 de Outubro

Nesta festa, instituída pelo Papa Pio V, 1571, glorificamos a Senhora do Rosário e reconhecemos sua proteção que concede à Igreja pela recitação vocal e mental do Rosário.

A celebração de hoje, convida-nos à meditação dos Mistérios de Cristo, os quais nos guiam à Encarnação, Paixão, Morte e Ressurreição do Filho de Deus.

A origem do Rosário é muito antiga, pois conta-se que os anacoretas orientais usavam pedrinhas para contar o número das orações vocais, dessa forma, nos conventos medievais os irmãos leigos, dispensados da recitação do Saltério, pela pouca familiaridade com o latim, completavam as suas práticas de piedade com a recitação de Pai-Nossos, e para a contagem o Doutor da Igreja, São Beda, o Venerável (séc. VII-VIII), havia sugerido a adoção de vários grãos enfiados num barbante.

Na história também encontramos Maria que apareceu a São Domingos e indicou-lhe o Rosário como potente arma para a conversão. "Quero que saiba que, a principal peça de combate tem sido sempre o saltério Angélico (Rosário) que é a pedra fundamental do novo testamento. Assim quero que alcances estas almas endurecidas e as conquiste para Deus, com a oração do meu saltério".

Essa devoção, propagada principalmente pelos filhos de São Domingos, recebe da Igreja a melhor aprovação e foi enriquecida por muitas indulgências. Essa grinalda de 200 rosas – por isso Rosário – é rezado praticamente em todas as línguas, e o saudoso João Paulo II e tantos outros Papas que o precederam recomendaram esta singela e poderosa oração, com a qual, por intercessão da Virgem Maria, alcançamos muitas graças de Jesus, como nos ensina a própria Nossa Senhora em todas as suas aparições.

Nossa Senhora do Rosário, rogai por nós!

Anúncios