"Ora, sem fé é impossível agradar a Deus, pois para se achegar a ele é necessário que se creia primeiro que ele existe e que recompensa os que o procuram". (Hb 11,6).

De uma coisa fiquemos certos, todos nós humanos temos fé, somos portadores do dom de acreditar. Ora, esse dom é inerente ao ser humano, ninguém que existe neste mundo é isento de crer, todos já nascem com esse dom especial. Uns creem e crescem naquilo que acreditam; outros não acreditam em nada e crescem nesse seu “ateísmo” formal.

Porém, verdade seja dita, somos o que acreditamos porque fomos criados para crer. Assim sendo, nos tornamos vítimas ou cooperadores daquilo em que pusemos a fé do nosso coração. Se damos créditos ao amor nos tornamos amor em plenitude; se ao contrário, abrimos espaços para o ódio, nos tornamos vítimas da violência e desperdiçamos nosso modo de ser alimentando vinganças, medos e mortes atrozes que neutralizam nosso existir.

Então o que é crer realmente? Crer é ser aquilo que somos aos olhos de Deus e aos olhos de Deus nós somos seus filhos eternos, santos, justos e misericordiosos. Vejamos o que São João nos ensina a esse respeito: “Caríssimos, desde agora somos filhos de Deus, mas não se manifestou ainda o que havemos de ser. Sabemos que, quando isto se manifestar, seremos semelhantes a Deus, porquanto o veremos como ele é. E todo aquele que nele tem esta esperança torna-se puro, como ele é puro”. (1Jo 3,2-3).

Portanto, quando digo: creio em Deus, o digo não por dizer ou como algo isolado, ou como uma afirmação somente; mais o digo precisamente como expressão da comunhão que tenho com o Senhor que me deu em seu amor liberdade para crer, pois, O carrego em minha alma de batizado como Mistério santificante, que revelo a cada instante pelas virtudes vividas para o bem de todos; desse modo, a fé que professo com os lábios é fruto do Espírito Santo que habita em minha alma e que me faz viver professando uma fé genuína, realizadora da Vontade de Deus em todos os sentidos; infinitamente longe, de todo fanatismo ou embuste subjetivista; de todo individualismo ou sectarismo infernal.

Destarte, “a fé é o fundamento da esperança, é uma certeza a respeito do que não se vê”. Por ela vivemos na presença de Deus Altíssimo e é Ele mesmo quem a alimenta em nós.

EIS O RESUMO DA NOSSA FÉ CATÓLICA:

Creio em um só Deus, Pai todo-poderoso,
Criador do Céu e da Terra,
De todas as coisas visíveis e invisíveis.

Creio em um só Senhor, Jesus Cristo,
Filho Unigênito de Deus,
nascido do Pai antes de todos os séculos:
Deus de Deus, luz da luz,
Deus verdadeiro de Deus verdadeiro;
gerado, não criado, consubstancial ao Pai.
Por Ele todas as coisas foram feitas.
E por nós, homens, e para nossa salvação
desceu dos Céus.
E encarnou pelo Espírito Santo,
no seio da Virgem Maria.
e se fez homem.

Também por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos;
padeceu e foi sepultado.
Ressuscitou ao terceiro dia,
conforme as Escrituras;
e subiu aos Céus, onde está sentado à direita do Pai.
De novo há de vir em sua glória
para julgar os vivos e os mortos;
e o seu Reino não terá fim.

Creio no Espírito Santo, Senhor que dá a vida,
e procede do Pai e do Filho;
e com o Pai e o Filho
é adorado e glorificado:
Ele que falou pelos Profetas.

Creio na Igreja una, santa, católica e apostólica.
Professo um só batismo para a remissão dos pecados.
E espero a ressurreição dos mortos
e vida do mundo que há de vir. Amém.

Paz e Bem!

Anúncios