“CÁ COM MEUS BOTÕES”

O acaso?

Quem o inventou?

Fomos nós com o nosso famoso jeitinho…

Digo o mesmo do famigerado destino…

que nada mais é do que…

a velha desculpa esfarrapada…

para os nossos desatinos…

erros ou acertos…

Pouco importando o conceito que lhes damos…

 

Contudo,

temos certezas que nunca falham…

Certeza da vida…

Certeza da Morte…

Certeza do bem…

Certeza do mal…

E outras tantas certezas…

Como vontade…

Enfermidades…

Desejos…

Prazeres…

E todos os deveres e direitos…

que a realidade se nos impõe…

 

Aliás,

a realidade é o campo…

onde depositamos as sementes do nosso viver…

Sejam elas boas ou más…

Todavia, não podemos esquecer

que nossa índole é boa…

e que por isso mesmo…

todos os nossos atos deveriam ser bons…

Mas o fato é que nem sempre o são…

Porque muitos preferem ir na contra mão da própria natureza…

e tornam as certezas que temos…

em incertezas e pesadelos…

 

Ora, Deus quando nos criou…

Nos fez dotados de todos os dons…

A começar pelo dom da vida…

e com a vida o dom da liberdade…

Por isso, não há como negar essa verdade…

Porque mesmo se a negarmos…

essa negação é uma forma de expressão…

da vida e da liberdade…

e dos outros dons que nos foram dados…

 

Logo, não podemos cair em contradição…

Porque, como sabemos,

todo aquele que se contradiz…

Perde a veracidade de ser…

Torna-se refém do falso viver…

E nada mais.

 

Talvez rotulem essas minhas palavras…

como sendo apenas uma filosofia qualquer…

ou um achaque idealista de um livre pensador…

Ao que responderei…

“cá com meus botões”…

Tudo isso é vida…

vivida e expressada…

por cada um de nós…

a cada instante de nossas escolhas e decisões…

 

Então,

não apontem para o destino ou o acaso…

como sendo culpados por tudo o que nos acontece…

Mas, culpem o pecado…

de não amarmos a Deus acima de todas a coisas…

e de não nos deixarmos conduzir…

por seus santos mandamentos…

 

Porque na vida é assim…

quem planta, colhe…

Quem não planta,

não colhe nada…

e ainda faz de sua estada nesse mundo…

um antro profundo de perdição…

 

Destarte,

plantemos o bem…

que Deus nos dar a ser e viver…

para que tenhamos Nele…

nosso Único destino…

 

Paz e Bem!

Frei Fernando,OFMConv.

Anúncios