HOMENS NOVOS A CAMINHO DO REINO DOS CÉUS

Caríssimos, o sacramento do batismo nos confere o dom do Espírito Santo, a filiação divina e a graça de vivermos neste mundo sem pecado, livres de todo o mal. Pois, conforme São Paulo: “Todo aquele que está em Cristo é uma nova criatura. Passou o que era velho; eis que tudo se fez novo!” (2Cor 5,17).

Aliás, São Paulo fala com mais precisão ainda sobre esse assunto na carta aos Efésios: “Eis o que digo e conjuro no Senhor: não persistais em viver como os pagãos, que andam à mercê de suas ideias frívolas. Têm o entendimento obscurecido. Sua ignorância e o endurecimento de seu coração mantêm-nos afastados da vida de Deus. Indolentes, entregaram-se à dissolução, à prática apaixonada de toda espécie de impureza. Vós, porém, não foi para isto que vos tornastes discípulos de Cristo, se é que o ouvistes e dele aprendestes, como convém à verdade em Jesus”. (Ef 4,17-21).

Também São João fala do novo nascimento; quando discorrendo sobre a vinda de Jesus diz: “Veio para o que era seu, mas os seus não o receberam. Mas a todos aqueles que o receberam, aos que creem no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus, os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas sim de Deus”. (Jo 1,12-13). De fato, uma vez que nascemos na ordem da graça segundo o Espírito Santo, precisamos viver conduzidos por Ele para fazermos em tudo a vontade de Deus Pai, isto é, viver em obediência à sua divina palavra para darmos os frutos da salvação realizada por Jesus.

No Evangelho de São João, Jesus nos ensina: “Se alguém me ama, guardará a minha palavra e meu Pai o amará, e nós viremos a ele e nele faremos nossa morada”. (Jo 14,23). Ora, Deus é Infinito e só o que é Infinito é capaz de o acolher, logo, entendemos perfeitamente que o ser “imagem e semelhança” do Senhor, significa sermos Nele muito mais que a finitude natural que aparentamos ser; por isso, como homens novos conduzidos pelo Espírito Santo, experimentamos as coisas do alto em nosso viver para atingirmos a santidade que Deus de antemão preparou para nós em seu amor.

O REINO DE DEUS

"Completou-se o tempo e o Reino de Deus está próximo; fazei penitência e crede no Evangelho." (Mc 1,15). Foi assim que Jesus começou sua vida pública, anunciando o Reino de Deus e indicando com isso que “faria novas todas as coisas”. E para nos livrar das preocupações exageradas disse: “Não vos aflijais, nem digais: Que comeremos? Que beberemos? Com que nos vestiremos? São os pagãos que se preocupam com tudo isso. Ora, vosso Pai celeste sabe que necessitais de tudo isso. Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça e todas estas coisas vos serão dadas em acréscimo. Não vos preocupeis, pois, com o dia de amanhã: o dia de amanhã terá as suas preocupações próprias. A cada dia basta o seu cuidado”. (Mt 6,31-34).

Portanto, a realidade do Reino de Deus está muito mais presente do que podemos imaginar, pois, quanto mais o tempo completado passa, mais e mais urge nossa adesão ao plano da salvação, traçado por Deus Pai e realizado por Seu Filho Jesus Cristo, que continua sua missão salvadora no meio de nós, agora, porém, presente no seio de sua Igreja, Sacramento de Salvação de todos os homens que desejam entrar para Vida Eterna.

Viver como homens novos é um imperativo que se nos impõe o amor de Deus, derramado em nossos corações pelo Seu Espírito que habita em nós. Pois, quando vivemos a realidade do Reino de Deus, sentimos os efeitos da proteção divina, ouvimos a voz do Bom Pastor e praticamos as virtudes do Espírito Santo que nos leva à perfeição de Sua Glória.

“Os fariseus perguntaram um dia a Jesus quando viria o Reino de Deus. Respondeu-lhes: O Reino de Deus não virá de um modo ostensivo. Nem se dirá: Ei-lo aqui; ou: Ei-lo ali. Pois o Reino de Deus já está no meio de vós”. (Lc 17,21-22).

Paz e Bem!

Frei Fernando,OFMConv.

Anúncios