PORQUE ÉS, SENHOR, MINHA ÚNICA RAZÃO DE SER

Há quanto tempo, Senhor, não te visito com minha poesia?
Todavia, sei que jamais te afastastes de mim…
Porque sem ti não dá pra viver neste mundo…
Um segundo sequer…
Porque és, Senhor, a minha única razão de ser…

Meu Deus!
Como não te amar?
Como não te adorar?
Como não querer voltar para Ti?
Pois aonde meus olhos podem mirar,
percebo a expressão infinita do teu amor…
Contemplo a Beleza esplendida do teu olhar…

Quanta bondade na criação…
Quanta verdade na imensidão dessa obra prima de tuas mãos…
As leis naturais e divinas…
Todos os seres como num rima se dando e se completando…
Numa harmonia perfeita e constante…
Como naquele instante eterno quando nos criastes…
E nos visitastes com tua paternal divindade…

Ah! Senhor…
Quanta saudade do teu paraíso…
Descrito na santa revelação…
Um mundo lindo, natural…
Sem a presença de nenhum mal…
Onde Tu, Senhor, reinando sobre tudo,
Mantinhas-nos na unidade do teu amor…

E hoje, Senhor?
O que vemos?
E com o que convivemos?
Meu Deus!
Quanta indiferença…
Quanta ingratidão…

Quanta gestão mal sucedida,
acabando com a vida que criastes tão bela…
Vida esta que hoje em dia se encontra mergulhada na desarmonia e depravação…
Na injustiça e corrupção…
de seres maléficos que só pensam em poder, status e prazer…
Como se só existisse esse nosso mundo natural…
E nada mais além do tempo e de seu término aqui…

Mas, Senhor, eis que nos enviastes o teu Filho Jesus Cristo,
para nos dizer que não é assim…
Para nos dizer que existe sim, o teu paraíso santo e eterno…
Onde o inferno deste mundo não tem vez…
Onde a justiça por sua vez se faz presente constantemente…
Onde a vida não tem fim, porque a morte não existirá mais…
Onde todos viveremos em paz definitivamente…
Porque finalmente seremos Um…

Mas, tudo isso só acontecerá depois do juízo final…
Quando, enfim, todo o mal será extirpado…
Assim como todo pecado e os que os cometeram também…
Porque no teu céu não haverá ninguém que não tenha sido purificado…
Que não tenha sido lavado pelo Sangue do Cordeiro imolado…
E pelo Espírito Santo que no Senhor nos sustém…

Paz e Bem!

Frei Fernando,OFMConv.

***
“Vi, então, um novo céu e uma nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra desapareceram e o mar já não existia. Eu vi descer do céu, de junto de Deus, a Cidade Santa, a nova Jerusalém, como uma esposa ornada para o esposo. Ao mesmo tempo, ouvi do trono uma grande voz que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens. Habitará com eles e serão o seu povo, e Deus mesmo estará com eles. Enxugará toda lágrima de seus olhos e já não haverá morte, nem luto, nem grito, nem dor, porque passou a primeira condição”. (Ap 21,1-4).

“Não haverá aí nada de execrável, mas nela estará o trono de Deus e do Cordeiro. Seus servos lhe prestarão um culto. Verão a sua face e o seu nome estará nas suas frontes. Já não haverá noite, nem se precisará da luz de lâmpada ou do sol, porque o Senhor Deus a iluminará, e hão de reinar pelos séculos dos séculos”. (Ap 22,3-5).
***

Creative Commons License
FREI FERNANDO, VIDA, FÉ E POESIA by Frei Fernando,OFMConv. is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License.