a árvore do pecado

O PECADO E DA PERDA DA LIBERDADE

“Em verdade, em verdade vos digo: todo homem que se entrega ao pecado é seu escravo”. (Jo 8,34).

Ø No pecado não há liberdade; a liberdade é fruto do vencimento das inclinações pecaminosas… Só é livre quem escolhe obedecer à Vontade de Deus expressa em seus mandamentos…

Ø O homem foi criado livre, não para perder sua liberdade, mas para mantê-la eternamente; e a obediência às leis de Deus, implícitas em seu coração, é o meio pelo qual ele a mantém para sempre…

“O mundo passa com as suas concupiscências, mas quem cumpre a vontade de Deus permanece eternamente”. (I Jo 2,17).

Ø No atual estágio da criação o mal é um enigma que depende de nossas escolhas e decisões. Logo, a liberdade e a proteção que temos de Deus, que é nosso Sumo Bem, requer que decidamos tudo em nossa vida conforme a vontade Dele, pois fomos criados para o bem e somente para o bem.

Ø É preciso permitir que o Senhor atue livremente em nosso querer e executar, de acordo com os seus desígnios de amor. Desse modo, jamais o mal se perpetuará, porque se não compactuarmos com ele; ele se findará por si mesmo, pois tudo o que não permanece em Deus, sucumbe eternamente…

Ø Se para muitos fazer o bem é um peso, para quem ama, fazer o bem é como um perfume de suave odor, faz bem a quem o sente e sente-se bem quem o faz…

“Ora, este é o julgamento: a luz veio ao mundo, mas os homens amaram mais as trevas do que a luz, pois as suas obras eram más. Porquanto todo aquele que faz o mal odeia a luz e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. Mas aquele que pratica a verdade, vem para a luz. Torna-se assim claro que as suas obras são feitas em Deus”. (Jo 3,19-21).

Ø Deus é infinitamente para além das teorias, porque Deus é o que é, enquanto que teorias não o são. De fato, porque Deus é, mesmo que neguem a sua existência, na verdade estão afirmando que Ele existe, porque o que não existe não se discute nem precisa de negação, afinal, não existe mesmo; pois, como falar sobre o que não há? Creio que a maior insensatez humana, é negar a evidência da existência de Deus. Logo, quem nega que Deus existe, na verdade não passa de insensato querendo ser erudito, nada além disto…

Ø Quando se faz o que vem na cabeça, mas não se leva em conta as consequências, o resultado é sempre catastrófico em todos os sentidos; isto porque, muitos dão importância somente ao que é momentâneo e fugaz. Todavia quem age assim, sabe que está prestes a perder a liberdade, “pois o que pode dar o homem em troca de sua vida”?…

Ø De fato, a eternidade se aproxima a passos largos, e é nela que colhemos tudo o que plantamos aqui… Portanto, se em teu livre arbítrio escolhes o que é do mal, crias para ti mesmo um problema sem solução; a não ser que bata em tua alma o arrependimento sincero, acompanhado da confissão e do perdão sacramental, que pode te livrar do mal e da perca de tua liberdade definitivamente…

Ø Amar só quem nos ama, é muito pouco para quem deve amar como Jesus amou (Cf. Mt 5,44ss), então, se não mudarmos nossa mentalidade, estaremos longe da verdadeira santidade, que é o passaporte para entrarmos no Reino dos Céus…

O dizer que não corresponde à verdade é só um dizer intencional, lhe falta tudo, pois lhe falta coerência. Cuidado, desse tipo de intenção o mundo está cheio, ela é igual à promessa falsa, não passa de falácia…

Ø Conhecemos os verdadeiros amigos à medida que somos provados em meio à realidade na qual Deus nos pôs…

Paz e Bem!

Frei Fernando Maria, OFMConv.

FREI FERNANDO, VIDA, FÉ E POESIA by Frei Fernando,OFMConv. is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License.